sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Discriminação com os moradores da colônia

Constituição Federal garante o direito

A forma de tratamento por parte dos poderes públicos em relação aos moradores da colônia sempre foi discriminatória. Ao contrário da cidade, o nosso transporte público é precário, caro e com poucos horários; as estradas são péssimas e mal conservadas; nossas escolas carecem da estrutura que se observa em escolas urbanas e, na saúde, também temos dificuldades. Pois agora a discriminação em relação ao povo da colônia chegou à Câmara de Vereadores. No dia 02 de dezembro, pela diferença de apenas um voto, os vereadores rejeitaram o projeto que estendia o direito de usar o transporte coletivo gratuito aos idosos da zona rural. A Constituição Federal concede este direito a todos os idosos, mas em Pelotas, apenas os que moram na zona urbana podem usar o ônibus de graça. Os nove votos a favor da colônia foram dos vereadores Miriam Marroni, Diaroni Santos e Ivan Duarte (PT), Professor Adinho (PPS), José Artur, Eduardo Macluf (PP), Adalim Medeiros (PMDB), Eduardo Leite (PSDB) e Zequinha (PDT). Os que foram contra a colônia e impediram a aprovação por absterem-se ou retirarem-se da sessão para não aprovar o projeto foram: Oraídes Soares (PPS), Pedro Godinho (PMDB) e Waldomiro Lima (PRB), que se retiraram. Ademar Ornel (DEM), Idemar Bartz (PTB) e Milton Martins (PT), que se abstiveram.

2 comentários:

Ricardo disse...

Devemos gravar bem o nome dos que se posicionaram contra para lembrar nas próximas eleições. Especialmente aqueles que pedem voto na colônia

EMEF João da Silva disse...

É verdade! Aqueles que esquecem disso acabam tendo o resultado depois, nas urnas!