quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Justin Bieber em POA : E a mão do Justin é macia?

Eu fui!!
Máquina fotográfica e camiseta com a cara do ídolo
Justin em um de seus vários figurinos
A carinha de bebê que leva as fâs ao delírio

E a mão do Justin é macia? Essa foi a  frase que Aline Broqua dos Santos, 14 anos, nossa aluna da oitava série, ouviu de suas colegas ao afastar-se da beira do palco depois de ter sido elevada, nos ombros de um amigo, a uma altura considerável a ponto de poder tocar na mão de Justin Bieber em pleno show. Foi uma coisa inacreditável, disse Aline. Queria nunca mais lavar minha mão! O momento mágico da menina simples do Monte Bonito aconteceu depois de várias horas de uma espera interminável que começou com a saída do ônibus de excursão de Pelotas, às 5 da manhã desta segunda-feira, 10, e só foi encerrar-se às 22:30 horas, após o término do espetáculo. No Gigantinho, várias filas se avolumavam frente aos guiches para a retirada dos ingressos. Após um bom tempo na fila, Aline chegou ao Gramado do Beira-Rio por volta das 15:30 h. Às 20 h pontualmente, um Bieber bem disposto, carismático e brincalhão começou o show. Trocando de roupa várias vezes, dando cambalhotas como um guri travesso, comunicando-se muito com o público em inglês mas também ensaiando um português bastante truncado, o astro adolescente arrancou suspiros da plateia composta principalmente por meninas. Por todos os cantos garotas gritavam e desmaiavam fazendo as declarações de amor mais absurdas possíveis. Sabiam de cor e cantavam muito alto todas as músicas do cantor a ponto de emocionarem o ídolo levando-o às lágrimas. Após o show, que durou cerca de duas horas e meia, mesmo já sem microfone, o astro continuou cantando com os fãs enquanto estes se retiravam. Segundo Aline, ele é lindo, perfeito e tem um cheirinho muito bom. Ele disse I love you! Eu  respondi I love you, too! Alguém duvida?

Por Maribel Felippe

2 comentários:

Luiz Carlos Vaz disse...

Não conheço nenhuma música que esse jovem (bebê?) canta, mas acho muito legal essa "criançada" curtir seus ídolos e - nesse caso, poder vê-los assim, bem de perto. Quando assisti o show do beatle Paul McCartney, em Porto Alegre, devo ter me comportado também assim (com um atraso de uns 40 anos, rsrs). A Aline, com certeza, fez o que muitos gostariam de ter feito...

EMEF João da Silva disse...

Tens razão, faz parte do crescimento dos jovens cultuar seus ídolos. Isso é natural na idade deles. Nós mesmos, adultos, também temos nossas preferências e viramos crianças quando diante daqueles cuja obra cultuamos. Entendo que esse viver lúdico é importante para todos. Quanto às músicas de Bieber, pelo menos as que conheço, têm letras inocentes. Baby fala de amor e Born to be somebody fala sobre o sonho de ser alguém na vida. São, portanto, inócuas.